8 dicas incríveis para viajar com seu cão

Começo do ano, verão, férias, carnaval... essa época sempre nos estimula a descansar, viajar e conhecer lugares novos, e nada melhor do que fazer isso em boa companhia – nosso cão! Vem acompanhar as dicas importantíssimas da Juliana da Cão com Manteiga




Para que a viagem seja prazerosa, segura e divertida para todos – tutores, cães e outros viajantes – é importante tomarmos alguns cuidados. Listo abaixo algumas questões que os tutores devem prestar atenção, para uma viagem tranquila para todos:


- Planeje bem a viagem e os passeios. Vão de carro? Avião? O cão está habituado a ficar confinado no transporte? O percurso será longo? Farão quantas paradas para atender às necessidades do cão? Todas essas coisas precisam ser levadas em conta. Se o cãozinho não se sente bem andando muito tempo de carro, talvez não seja uma boa ideia fazer uma viagem longa – busque destinos para um delicioso bate-e-volta perto da sua cidade para não estressar seu pet! Procure passeios onde o seu cão também poderá aproveitar – locais com grama, terra, areia, água são ideais. Atenda às preferências sociais de seu cão também – alguns não se sentem confortáveis em locais lotados de cães e pessoas. Pesquise bem para saber se os passeios são cansativos ou desafiadores, para não terem surpresas no caminho (como precisar carregar o dog no colo pois o chão é quente). Adeque as atividades às preferências da família e do cão – afinal, vocês estão viajando juntos e o dog precisa curtir também!


- Busque uma acomodação pet friendly de verdade. Cães precisam caminhar, farejar, conhecer o local onde estão. Para garantir o bem estar do cão turista, o local precisa ter uma área reservada para atender essas necessidades caninas – ou permitir livre acesso do cão às áreas comuns. Pedir que cães permaneçam somente no colo não é atender as necessidades caninas nem incluir o pet no passeio! CONTRAPONTO: para aproveitar bem as dependências da acomodação pet friendly, os tutores devem ser exemplares - recolher as necessidades de seus cães, supervisioná-los o tempo todo enquanto estiverem nas áreas comuns, obedecer a solicitação de usar guia e coleira caso o estabelecimento exija, caso possam deixar os cães sem guia, garantir que seu cão atenda imediatamente quando chamado e não tenha nenhum sinal de reatividade contra pessoas e outros animais. Caso o cão seja reativo ou não tenha experiência em conviver com turistas desconhecidos, talvez seja mais proveitoso que a família alugue uma casa de temporada privativa; o cãozinho tímido certamente se sentirá mais confortável!


- Cão muito apegado ou com ansiedade de separação, como manejar? Não é incomum durante a viagem que a família queira almoçar, jantar ou fazer um passeio no qual o cão não pode participar. Se o seu cão é habituado a ficar sozinho, é tranquilo e independente, não destrói objetos nem late em excesso quando deixado só, talvez seja possível deixar o cão repousando ou brincando na suíte para fazer essas atividades. Porém, se você nunca tentou deixar seu cão sozinho em outro local sem ser a própria casa, ou se já sabe que seu cão é hiper apegado ou tem #ansiedadedeseparação diagnosticada, será obrigatório adequar as atividades para não deixar o cão sozinho. As férias não são o momento ideal para tentar estimular independência num cão, pois as mudanças na rotina por conta da viagem já são estressantes o suficiente para ele. Treine seu pet com ajuda de uma #consultoriacomportamental para que, nas próximas férias, seu cão tenha mais independência durante a sua ausência.


- O seguro morreu de velho! Faça a mala do seu cão lembrando que muitas coisas podem ser difíceis de encontrar, dependendo para onde a família vá viajar. Levar uma guia e coleira extra podem ser uma boa ideia, assim como os potes de comida e água (alguns cães estranham se alimentar em lugares diferentes), a caminha ou parte dela para que o cão sinta-se ambientado no local novo, e principalmente, medicamentos de uso contínuo e emergencial e alimento. Leve sempre um pouco de comida a mais caso aconteça de algum acidente de percurso, uma parte caia no chão, molhe, ou por que não, caso decidam estender a viagem! Para os medicamentos, converse com o vet quais são necessários no seu caso, mas um kit de primeiros socorros, produto para higienizar orelhas, antipulgas e carrapatos, medicamento para vômitos e diarreia e probiótico são itens fundamentais.


- Enriquecimento ambiental na estrada. A viagem por si só é um enorme #enriquecimentoambiental para o cão; cheiros, locais e paisagens novas são bastante estimulantes. Os tutores ficam aliviados: “meu cão vai passar o dia correndo de um lado pra outro e se cansar!”. Mas o que muita gente esquece é que enriquecimento ambiental não é só para cansar o cão, e sim para ajudá-lo a relaxar também! Passar o dia inteiro fazendo atividades físicas pode não ser suficiente para alguns cães, e muitos não conseguem relaxar depois de correr e brincar muito, e aí entram os brinquedos de roer (como ossos naturais, cascos de vaca e chifres, mordedores de nylon) e brinquedos com alimento (dispensers de ração e aqueles de borracha em formato de “boneco de neve” com furo central para rechear). Esses tipos de EA vão ajudar o cão viajante a relaxar para poder descansar e continuar a bagunça no dia seguinte!


- Manter uma rotina adaptada na viagem. Claro que nas férias saímos da rotina! E isso pode ser muito bom, mas causa algum estresse no cão. Busque implementar uma rotina para que o cão se adapte melhor às novidades, por exemplo: alimente-o toda manhã através de um brinquedo (que já esteja acostumado a usar em casa), leve-o para passear na guia nas redondezas do hotel ou casa de temporada, volte e oferece um EA para que relaxe, faça um passeio com a família onde o pet possa acompanhar, sempre recompensando os bons comportamentos, no jantar ofereça novamente a comida através de um brinquedo dispenser de ração, oriente o cão a repousar na caminha que foi levada de casa. O impacto da volta à rotina de casa será bem menor se o cão tiver alguma rotina durante as férias.


- Mantenha os treinos de comunicação e obediência. Nada de desleixar nos treinos só porque estão de férias! Continue treinando os truques durante a viagem e aproveite para “mostrar” para os outros turistas que seu cãozinho se comunica bem com você: leve petiscos nos passeios e aproveite o ambiente diferente para treinar com distrações, peça os mais básicos (senta, dá a pata, deixa) e tente outros mais avançados. Se seu cão estiver muito disperso, tudo bem, treine em local menos estimulante. Pedir truques em lugares diferentes vai ensinar seu cão que ele precisa prestar atenção em você não importa onde estejam, e também o ajudará a se controlar e se concentrar, mesmo em público. Lembre-se de recompensar bastante seu cão quando estiver focado em você em locais estimulantes!


- Cão sociável e tutor consciente são sempre bem vindos! Nada melhor do que mostrar que cães podem ser ótimos viajantes, treinando seu cão, respeitando as regras e leis locais e o espaço dos outros turistas. Obedeça as regras quanto a presença cães em locais determinados, uso de guia e políticas de estabelecimentos pet friendly. Não permita que seu cão pule nas pessoas, mesmo que seja sociável e para brincar. Permita que ele interaja com outros turistas – humanos ou cães – caso demonstre calma e interesse. Caso ele esteja cansado e não queira ser abordado, opte por visitar locais menos populosos, ofereça um local resguardado para seu cão descansar e impeça que ele seja abordado abruptamente por pessoas e outros animais. Nos locais de alimentação, mantenha seu cão na guia, sentado ou deitado do seu lado, sem acesso às mesas dos outros, para não correr riscos. Não permita que seu cão faça brincadeiras brutas ou seja invasivo com outros cães, principalmente se forem hóspedes do mesmo local e forem se encontrar diariamente. Continuamente, treine, exercite e reforce a comunicação com seu cão, é a melhor forma dele se manter calmo, focado e educado!


Importante! Caso seu cão não seja absolutamente sociável ou você não tenha certeza de como ele se comportaria durante uma viagem, com outros turistas e locais movimentados, isso não significa que vocês não possam curtir uma viagem juntos. Vocês podem buscar uma casa privativa, destinos mais desertos e passeios mais tranquilos, sempre mantendo o cão na guia e a distância segura de outras pessoas e animais. Agora, reflita se realmente a viagem fará bem a todos – caso ache que seu cão poderá passar por um estresse grande por ser medroso ou reativo, proporcione férias adequadas para ele: num hotel canino, pet sitter, parente ou amigo de confiança, onde o pet poderá descansar em segurança e se divertir, enquanto a família visita um local diferente. O importante é que TODOS possam aproveitar essa época da melhor forma, respeitando as particularidades e preferências!

#dicas #adestrador #viagem #cão #petfriendly #hotel #petsitter #cãocommanteiga

Autenticão 2018

Todos os direitos reservados

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Google+ Icon

Autenticão - São Paulo - ​30.041.893/0001-84​ - PAC 9 dias úteis / Sedex 6 dias úteis

Site created by Carolina Koury