Como escolher o hotel ideal para se hospedar com seu filhote?

Viajar com o peludo é sempre cansativo e desgastante... Depois de uma longa viagem querendo relaxar, você se depara com um hotel que te obrigar a ficar com seu pet no quarto! Evite problemas com as dicas de ouro de Bruna Santin e Boo e aproveite sua estadia




Oi gente, tudo bem com vocês?


Sempre fui daquelas que gostei de levar o pet junto para tudo quanto é canto. Para viajar, não foi diferente. A experiência de viajar com o pet, seja dentro da sua cidade ou até para outro país, pode ser maravilhosa, como pode ser terrível. Já tive as duas experiências e posso afirmar, com toda a certeza, que isso só depende de nós, humanos.


A procura por hotéis que aceitem cachorros aumentou bastante nos últimos anos, fazendo com que muitos e muitos hotéis se auto denominassem pet friendly. No entanto, apesar de aceitarem nossos melhores amigos lá, não necessariamente são bons locais.


Ficou confuso? Vou dar um exemplo:

Fui viajar com a Boo para um hotel que se dizia “apaixonado por animais” aqui no interior de São Paulo. Chegamos lá, super felizes que estávamos viajando com ela, e assim que pisamos na recepção, o balde de água fria: “Animais não podem pisar no chão

do hotel, você pode pegá-la no colo, por favor?”. O primeiro pensamento foi: “Onde estou me metendo?”. Ok, não queria causar logo nos primeiros segundos que cheguei. Peguei

ela no colo e fiz o check-in. Fomos conhecer o hotel, assim que saímos da área do lobby, coloquei ela no chão e fomos passear para conhecer o local. Mais uma decepção: “Não, nessa área ela não pode entrar”. Tudo bem, revezamos entre nós e cada vez um

de nós entrava para conhecer uma área, enquanto o outro esperava do lado de fora com ela na guia.


Deu a hora do almoço e fomos todos almoçar juntos. Só que não. A área externa do restaurante também não aceitava cachorros. Perguntei para a moça da recepção como os hóspedes que levavam animais faziam para poder comer, circular, ir na piscina já que nada podia levar o cachorro junto e também era proibido deixá-lo no quarto sozinho. Ela falou: “olha, temos um quartinho aqui atrás da recepção e você pode deixá-la aqui enquanto sai para se divertir.”


Não era uma opção para mim, estava levando a Boo para viajar comigo, logo teria que ser divertido para ela também. Não vejo sentido nenhum levar o cachorro para viajar junto e deixá-lo preso numa salinha minúscula cheia de outros animais. Novamente revezamos o almoço, eu fiquei com ela esperando todo mundo almoçar, e depois almocei sozinha enquanto minha família ficava com ela. Decepcionante. Na hora do jantar, jantei

sozinha no quarto e por lá fiquei. Ficamos apenas 1 dia nesse hotel e foi o suficiente para nunca mais voltar.


Lembra que no começo do post eu falei que a experiência pode ser excelente ou péssima e que só dependia de nós? Então... o que quis dizer com isso é que, tudo isso poderia ter sido

evitado com comunicação. Se eu tivesse ligado para esse hotel e conversado por 5 minutos

com eles, já teria percebido que o título de “pet friendly” não se aplica a eles e nem teria perdido meu tempo e dinheiro naquele lugar. Simples.


Hoje já tenho uma listinha bem básica de perguntinhas que faço em TODOS os hotéis que cogito em levar a Boo. Essas perguntas já me falam exatamente o perfil daquele hotel e se vou ou não ter uma experiência agradável por lá. Aqui são elas:


1) Existe limite de porte ou peso? (essa serve para quem tem cachorro grande);

2) Tem taxa para o cachorro? Se sim, a taxa é por diária ou por período? (A grande maioria cobra uma taxa extra de limpeza);

3) Vocês dão algum kit para o cachorro? (Muitos hotéis dão caminhas, potinhos de água e comida, cobertor, brinquedinhos, tapetes higiênicos... então é sempre legal saber o que precisa levar e o que já vão dar);

4) Em quais locais o cachorro pode circular? Precisa ser no colo ou pode ser andando?

5) O restaurante de vocês aceita cachorro dentro? Se não, existe alguma área externa que posso ficar com ele?

6) Na área da piscina, o cachorro é aceito?

7) Existem atividades aí por perto para fazer com eles?

8) Existe alguma restrição para os pets?


Bom, essas são geralmente as perguntas que eu sempre faço. A partir daí, vejo se vai ser bom ou não para mim. A minha maior dica é liguem, se comuniquem, perguntem tudo mesmo. Não caiam na historinha da propaganda do hotel.


Dessa forma, sua viagem será muito mais gostosa, sem surpresas desagradáveis e repleta de momentos maravilhosos!


Espero que tenham gostado das dicas!

Beijos,

Bruna e Boo



#petfriendly #dicas #hoteis #viagem #cachorro

51 visualizações

Autenticão 2018

Todos os direitos reservados

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Google+ Icon

Autenticão - São Paulo - ​30.041.893/0001-84​ - PAC 9 dias úteis / Sedex 6 dias úteis

Site created by Carolina Koury