Coprofagia: o que fazer quando seu cão se alimenta das próprias fezes

Um comportamento que preocupa tutores, cães que comem fezes podem apresentar problemas de saúde que devem ser investigado. A Dra Ana Cristina, veterinária da Family Vet tirar todas as suas dúvidas




Alguns cães desenvolvem o desagradável hábito de comer fezes. Isso é mais comum em filhotes ou animais jovens, principalmente fêmeas. É mais observada em raças pequenas, como Shih-tzu, Yorkshire e Lhasa-apso.



Causa

A ingestão de fezes por pets pode ter inúmeras causas, entre elas: _ instinto: alguns filhotes podem mimetizar o comportamento da mãe, que exerce a ingestão das fezes dos mesmos para mantê-los higienizados e afastar os predadores, inibindo o odor no ambiente. _ psicológico: situações como medo, estresse e ansiedade. Muitas vezes, o dono repreende o animal após ele defecar em lugar inadequado. Esse por sua vez, poderá comê-las para esconder do proprietário. Alguns animais também poderão ingerir as fezes por brincadeira, quando essa se torna uma forma de passatempo, ou ainda quando vivem em ambientes muito pequenos. _ fome: animais com dieta inadequada tendem a comer o que encontram de forma mais fácil e disponível. _ patológicas: podemos associar a coprofagia à doenças que aumentam o apetite, entre elas: deficiências na absorção de nutrientes, insuficiência pancreática exócrina, verminoses, pancreatites, hiperadrenocorticismo, etc.


Como evitar?


Para evitar a coprofagia, devemos primeiramente identificar a origem da doença com o auxílio do médico veterinário, só assim poderão ser aplicadas as condutas mais adequadas. Em alguns animais, nada parece conseguir parar este comportamento. De qualquer forma, existem algumas sugestões que podem ajudar: 1. Remover as fezes do local diariamente. Evitar o acesso às caixas sanitárias de gatos. 2. Não confinar seu cão em uma área onde ele defeca. 3. Estimular brincadeiras e passeios. Dessa forma, além de diminuir o tempo ocioso do animal, reduziremos também a obsessão pelas fezes. Durante o passeio, o animal deve aprender que defecar é um hábito, e não um castigo, pois muitas vezes, é essa visão que o cão tem. 4. Um ou mais exames laboratoriais podem ser necessários para eliminar as possíveis causas desconhecidas. 5. Informar seu veterinário com uma descrição precisa da dieta atual do animal, incluindo petiscos.

Caso o animal apresente algum tipo de alteração devido à ingestão de fezes, tais como diarreia ou vômitos, deve-se levá-lo em uma consulta veterinária para tratamento e orientações com relação a esse tipo de comportamento.

#coprofagia #fezes #animal #pet #cachorro #doenças #psicologia #fome #veterinária

370 visualizações

Autenticão 2018

Todos os direitos reservados

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Google+ Icon

Autenticão - São Paulo - ​30.041.893/0001-84​ - PAC 9 dias úteis / Sedex 6 dias úteis

Site created by Carolina Koury