Giardíase: os parasitas silenciosos

Você sabe os perigos da giardíase? Sabe o mal que ela pode causar na saúde do seu cão? Venha ler sobre essas e outras informações com a Dra. Ana Cristina da Family Vet




Giárdia é um parasita que vive no intestino delgado de cães e gatos e a infecção pela Giárdia é chamada de giardíase. No cão, é bastante comum filhotes e animais que vivem em grupos como canis, criadores, lojas, hotéis etc. Um cão é infectado ao ingerir o parasita presente no alimento, na água contaminada ou mesmo nas fezes. O parasita é eliminado nas fezes contaminando o ambiente e perpetuando o ciclo. A maioria das infecções por Giárdia é sem sintomas. O sinal mais comum é a diarreia aguda que vai e volta ou mesmo crônica. Normalmente, os animais infectados têm cólicas, podem perder o apetite, perder peso e vomitar. O aspecto das fezes varia de normais, às vezes esverdeadas e com muco gelatinoso ou estrias de sangue, com cheiro ruim e parecendo gorduroso. No intestino, a Giárdia impede a absorção adequada de nutrientes, danifica a mucosa intestinal interferindo na digestão. Há muitas espécies de Giárdia e não se sabe ainda se a Giardia de cães infecta também as pessoas. Algumas infecções em humanos podem estar relacionadas a infecções em animais. Na dúvida, devemos sempre considerar que existe sim essa possibilidade. O diagnóstico da giardíase é muitas vezes difícil. Assim, em algumas amostras de fezes, é possível identificá-los, no entanto, em outras amostras, não encontraremos nada. Para facilitar o diagnóstico, o método recomendado é o exame de fezes em série (uma amostra de fezes a cada dia por três a seis dias seguidos) facilitando assim encontrar o parasita. Outro exame possível é pelo método ELISA que utiliza uma amostra muito pequena de fezes, e pode ser realizada em 8 minutos no consultório do médico veterinário. É muito mais preciso do que um exame fecal. O resultado negativo do exame de fezes nem sempre vai indicar que o animal não está infectado, principalmente devido à eliminação do parasita nas fezes de forma intermitente. Se o resultado for positivo nesse exame, ou seja, se for encontrado o protozoário nas fezes, aí sim podemos afirmar que o animal está infectado. Já em relação ao teste ELISA, os resultados podem sim indicar a presença ou não da doença. De qualquer forma, resultados negativos também podem ocorrer em alguns animais infectados. Se um teste negativo ocorre, o seu veterinário, de acordo com a avaliação dele e dos sintomas apresentados, pode muitas vezes sugerir a repetição ou não do exame. Por se tratar de uma zoonose, todo animal positivo ou suspeito de giardíase deve ser tratado. Para o tratamento e controle da Giárdia, existem uma série de ações que incluem uso de medicamentos via oral, banhos do animal, limpeza do ambiente com produtos especiais e também o uso da vacinação anual. Esse conjunto de ações pode ajudar a controlar a Giárdia na maioria dos cães, principalmente onde existem muitos cães vivendo juntos.Consulte seu veterinário, fique atento aos sinais. Até!

#saúde #canina #giardiase #veterinária #sintomas #doença #parasita #riscos #familyvet

200 visualizações

Autenticão 2018

Todos os direitos reservados

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Google+ Icon

Autenticão - São Paulo - ​30.041.893/0001-84​ - PAC 9 dias úteis / Sedex 6 dias úteis

Site created by Carolina Koury