Primeiro socorros para caninos

Acidentes acontecem e estar preparado para lidar com eles é essencial para evitar problemas maiores com o seu peludo. A Dra. Ana Cristina da Family Vet te ensina o que fazer!



Como o próprio nome diz, os primeiros socorros são aqueles que devem ser realizados

momentos após o acidente. Normalmente, são feitos procedimentos que ajudem a estabilizar

o estado do paciente para que ele possa, em seguida, ser encaminhado ao local de assistência adequado, como um hospital ou uma clínica veterinária. Esse artigo tem a finalidade de dar uma ideia ao tutor do pet o que fazer em casos de emergência, até localizar seu médico veterinário de confiança.


O que preciso?

- Ter um kit exclusivo para o tratamento do seu pet pode facilitar em caso de emergências. Os

itens essenciais de um kit de primeiros socorros são luvas de látex, tesoura, ataduras,

esparadrapo, álcool, água oxigenada e gaze;

- Primeira coisa: proteja-se de qualquer ataque! Mesmo que sejam muito dóceis, animais

podem reagir de maneira imprevisível por conta da dor. Por isso, para evitar uma mordida

desnecessária, coloque uma focinheira imediatamente no animal e imobilize o corpo do pet.


Cortes e hemorragias

- Lave o corte com água limpa e pressione o local atingido com um pano limpo para controlar a hemorragia. Mantenha a lesão coberta para evitar a infecção até chegar à clínica veterinária.


Mordidas

- Se outro cão morder seu amiguinho, corte o pelo ao redor da ferida para facilitar a

desinfecção, limpe com água morna e aplique uma compressão no local. O melhor é se dirigir

com urgência para uma clínica veterinária.

Queimaduras: lavar com bastante água fria e levar o pet ao veterinário o quanto antes para o

tratamento inicial.


Choque elétrico

- Evite encostar no animal até ter certeza que a fonte de energia tenha sido

desligada. Retire o fio da tomada ou afaste do pet com um pedaço de madeira. Não dê

nenhum tipo de medicamento e encaminhe imediatamente ao médico veterinário.


Atropelamento- Após o atropelamento, leve o pet ao veterinário o quanto antes e tente deixá-

lo imobilizado, improvisando uma maca para removê-lo de forma segura e levá-lo ao

veterinário imediatamente.


Intoxicação ou envenenamento

- Lembre-se de não oferecer nenhum tipo de alimento ou água para o animal, pois algumas substâncias podem potencializar o efeito do veneno em vez de retardá-lo. Se a pele ou os olhos de seu animal de estimação forem expostos a um produto tóxico, como produtos de limpeza, químicos ou venenos contra ratos ou para plantas, verifique imediatamente as recomendações no rótulo do produto. Se as orientações forem para limpar as mãos com água e sabão, o mesmo deve ser feito com o seu pet. Caso ele indique limpeza da área apenas com água, siga a orientação. Se o veneno for identificável, guarde o frasco e leve-o consigo ao veterinário.


Paradas cardíacas

- Deite o pet com a lateral esquerda do corpo voltada para o chão, na região

do tórax próximo ao segundo ou terceiro par de mamas torácicas fazer pressão (como fazemos no ser humano). Atenção esse é um procedimento extremo que deve ser realizado com o acompanhamento do veterinário por telefone e no caminho do seu consultório!


Asfixia

- Se perceber que seu pet não está respirando, tente fazer um procedimento de

respiração artificial: com a sua mão, feche a boca do animal segurando firmemente o focinho.

Levante a cabeça do pet e encoste sua boca diretamente no focinho.

A próxima etapa é soprar dentro das narinas até perceber elevação no peito do animal. Deite a cabeça do peludo e pressione seu peito delicadamente para estimular a saída de ar. Repita o procedimento de 8 a 10 vezes no período de 1 minuto. Continue a respiração artificial, caso ele ainda não esteja respirando. Se você se sentir cansado, alterne o procedimento com outra

pessoa. Faça isso se realmente você tiver certeza que controla a situação e não será mordido

pelo cachorro


Ataque epiléptico

- Tente abrir a boca do cachorro e inserir algo para que ele não morda a língua, faça isso se realmente você tiver certeza que controla a situação e não será mordido pelo cachorro. Geralmente as convulsões demoram de 30 segundos a 2 minutos, passado esse período leve o pet para o veterinário.

#saudecanina #veterinaria #primeirossocorros #cachorro

62 visualizações

Autenticão 2018

Todos os direitos reservados

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Google+ Icon

Autenticão - São Paulo - ​30.041.893/0001-84​ - PAC 9 dias úteis / Sedex 6 dias úteis

Site created by Carolina Koury